COMO ESCOLHER TECIDOS

A coordenadora do London College of Fashion te ensina a escolher tecidos!

Logo depois de ter lançado “Glamour”, livro icônico da jornalista Diana Vreeland, que foi editora da Harper’s Bazaar por 26 anos e editora-chefe da Vogue entre 1963 e 1971, a Cosac Naify lançou outro bom livro de moda, o “Fashion design”, escrito por Jenkyn Jones. Jones é coordenadora da pós-graduação do London College of Fashion, uma das principais escolas de moda da Inglaterra. O foco do livro são os estudantes de moda, mas algumas partes são interessantes para quem trabalha com moda em outras atividades ou simplesmente ama muito o assunto.

A parte em que Jones dá dicas de como os alunos de moda devem escolher os tecidos que vão usar em suas criações é espetacular. Vale a pena imprimir e guardar com carinho para usar quando for comprar aquela peça mais cara, dessas que você quer que durem por anos. Presta atenção que tem até dica para se o fabricante passou uma gominha  no tecido ruim para fazê-lo parecer mais digno!

“SELEÇÃO DE TECIDOS:

Manuseie o tecido para sentir a superfície e avaliar quanto é quente, frio, escorregadio etc. Qual é a personalidade do tecido? Qual é a composição das fibras?

Como o tecido se recupera ao ser manuseado? Estique o tecido para checar a recuperação. Puxe delicadamente na direção do viés e no sentido do fio. Dobre e drapeje o tecido para ver seu caimento. Escove os fios para ver se eles se soltam facilmente.

Confira as ourelas para ver se o tecido está reto. Se os fios transversais não estiverem no ângulo correto em relação aos longitudinais, não terá um bom caimento, e, nos tecidos em cores xadrezes, as bainhas e as junções ficarão desalinhadas.

Descubra se há irregularidades de tecelagem ou de tingimento. Segure o tecido contra a luz, pois assim poderá ver se está desigual. As cores podem se mostrar bem diferentes sob a luz das lojas e sob a luz natural; se você estiver tentando uma combinação de cores, pergunte se pode levar o tecido para ser observado sob outra fonte de luz.

Tecidos de tricô e lá têm propensão a formar pelotas. Esfregue a superfície e veja se as fibras se soltam ou se embolam.

Nos teciudos estampados, cheque se a estampa é uniforme e se o alinhamento está correto. Coloque o tecido em frente ao corpo e também sobre o braço esticado, para ver como fica a proporção dos desenhos.

Às vezes, sedas e algodões baratos recebem uma goma ao serem tecidos ou finalizados. Essa goma pode ser lavada. Esfregue a superfície para ver se surge um pó fino (o amido da goma).

Se as informações sobre cuidados e acabamentos estiverem disponíveis, anote-as. Você não poderá reclamar depois se não tiver seguido as instruções.”

((Fashion Design, Jenkyn Jones, Cosac Naify, página 154.))

*Juliana Cunha é jornalista e colaboradora do blog da Oficina de Estilo, que sorte a nossa :) ce pode ler outros textos dela pra Oficina aqui — e os textos autorais dela no Já Matei Por Menos, ó!

Oficina de Estilo no seu email
IDÉIAS PRÁTICAS PRA FACILITAR O VESTIR!
  • e comprar menos e melhor
  • e se arrumar em menos tempo
  • e se sentir linda e autêntica com o que tem no guarda-roupa
  • e exercitar criatividade e se sentir empoderada <3