MENOS CONJUNTINHOS, MAIS CRIATIVIDADE

Individualizar looks e deixar qualquer moda com a nossa cara começa assim: a gente faz menos compras (e varia as lojas em que tipicamente faz compras), procura referências originais pra interpretar nas escolhas de vestir e –melhor de tudo!– exercita coordenações com o que a gente já tem no armário.

A gente treina demais esse exercício com as nossas clientes de consultoria de estilo — e começa sempre por desconjuntar todos os conjuntos (vale até guardar peças-irmãs, tipo terninhos, em cabides separados). A partir daí, se tem qualquer coordenação muito combinadinha rolando, a gente troca alguma coisa e segue experimentando o que ~na teoria~ não funcionaria… até harmonizar!

Há tempos a gente organizou um caminho descombinatório pra compartilhar — esse post foi publicado originalmente em fevereiro de 2010! — e desde então essas idéias tem funcionado super bem na vida real, ó!

+ tem muuuitos outros looks trabalhados com as nossas clientes pra ter mais inspiração desconjuntada nas nossas #dicasdeestiloODE no Instagram, clica pra ver!

idéias práticas pra versatilizar o que se tem e fazer render o guarda-roupa!

CORDENAÇÕES ESPERTAS DE CORES

No lugar de coordenar “peça neutro com peça colorida”, pensa diferente: percebe se é possível coordenar cores claras com outras claras, e cores escuras com outras escuras. Com essa direção, a gente pode coordenar todas as cores (diferentes) do mundo entre si e conseguir looks originais, mas também bastante elegantes: se claro-e-escuro “conversam”, o look já é monocromático! . Vale também perceber coordenações de cor viva com cor viva e de cor opaca, mais apagadinha, com outra semelhante.

SAPATO E BOLSA DIFERENTES, MAS EM HARMONIA

Sapato e bolsa não precisam ser iguais — nem em materiais e nem em cores! Essa estória de combinar o que se usa nos pés e o que se carrega nas mãos é tão antiga que a gente nem lembra de quando é (#véias). Mais esperto é priorizar a harmonia entre roupa e sapato, e então complementar o equilíbrio com bolsa coerente com o resto todo. Pra saber como combinar acessórios e seus materiais e formas e linhas com mais detalhes, revisita esse post aqui (clica!).

TECIDOS E SUPERFÍCIES INTERESSANTES

Quanto mais variedade de texturas/sensações num look, mais interessância. Vale pensar em coordenar, por exemplo, bolsa de um couro com sapato de outro couro — e vale também (e demais!) pra coordenar peças de roupa. É possível harmonizar tudo escolhendo materiais e texturas mais equivalentes (mesmo nas diferenças, tipo seda + algodão fino + crepe ou lã + tricô + jeans) — também funciona contrapor elementos “opostos” mas complementares, tipo materiais leves com acessórios pesadões, sabe como?

ACESSÓRIOS QUE ACRESCENTAM INFO ESTILÍSTICA

Nem os menores detalhes precisam ser iguaizinhos! Brinco, anéis, colar(es), pulseira, relógio e broches só acrescentam informação “decodificável” quando são diferentes entre si — se são todos iguais, significam também uma mesma ‘leitura’ feitas várias vezes (opa que cansativo!). Saiba: não precisa nem ser tudo dourado ou tudo prateado, viu!

PRA TERMINAR \o/

Tempos atrás (na época da 1ª postagem desse conteúdo!) o blog Living Gazette fez post falando da diferença entre combinar e coordenar:

“combinar é mais fácil, não exige tanto trabalho, raciocínio; coordenar não é tão simples — é preciso autoconhecimento, personalidade e coragem pra tentar o diferente”.

É esse o espírito! E todas essas idéias, ó, podiam também ser chamadas de “Não-estreitamento do olhar” ou ainda de “expansão dos nossos horizontes coordenatórios”, nénão?

+ autoconhecimento é fundamento de estilo pessoal
+ autoaceitação e autoestima <3
+ ronaldo fraga responde: o que é se vestir bem?

+ QUER TRABALHAR COMO PERSONAL STYLIST?
+ COMO CONSTRUIR UM GUARDA-ROUPA INTELIGENTE

Oficina de Estilo no seu email
IDÉIAS PRÁTICAS PRA FACILITAR O VESTIR!
  • e comprar menos e melhor
  • e se arrumar em menos tempo
  • e se sentir linda e autêntica com o que tem no guarda-roupa
  • e exercitar criatividade e se sentir empoderada <3