blog

  • A gente tá na era da informação de um jeito diferente: é a era da curadoria da informação, do gerenciamento do que nos interessa e do que vai ser objeto da nossa atenção. Não tem informação demais no mundo, pelo contrário, tem “information starvation” – eu mantenho um fotolog só com fotos da minha schnauzer e o site tem visitantes cativos, que passam e comentam.

    O superblog da Motorola nessa edição do SPFW abriga colaboradores diferentes, com interesses diferentes: temos textos escritos por gente que ‘vive’ design, tendências, gadgets, comportamento e questões ambientais (se moda é o figurino da história, pra tudo isso tem espaço!!). Mesmo gente que vive a mesma coisa – moda – tem abordagens diferentes. A parte mais legal é que mesmo falando de maneiras diferentes, quase todos os posts têm um viés ” convidativo”: todo mundo mostra corredores, bastidores, curiosidades – um olhar ” de fora”, mas aqui dentro!

    Não tem mais segregação, ou não tem que fique de fora (ou, pelo menos, ” por fora”!): quem tá em casa, online, sacia a curiosidade porque lê o que foi escrito por quem tem as mesmas curiosidades. Estamos inseridos numa “conversa”, e comentários, críticas, questionamentos e sugestões são parte importante da discussão. “Trata-se de uma tendência inexorável, que aborda o acontecimento em ângulos diversos, possibilitando um debate mais eficaz e maduro”, foi o que o Alex da ag407 disse para o site oficial do SPFW.

    E quem há pouco acompanhava a principal semana de moda do país de longe, via internet, agora gera informação sobre o mesmo evento, participando de perto. Recebemos comentários e e-mails sugerindo pautas, pedindo informações específicas, relatando a fidelidade dos nossos leitores e, especialmente, recebemos mensagens de carinho e incentivo – resultado de identificação, talvez?

    Porque quem faz blog é semelhante ao que o lê: queremos saber o que Erika Palomino e Gloria Kalil e Alexandra Farah acharam de determinado desfile, mas também queremos saber o que a Laura do Moda pra Ler achou, queremos saber das impressões do Luigi do About Fashion, queremos nos ver e nos reconhecer nesses posts. E sentimos mesmo, muitas vezes, que os textos foram escritos pra gente – não é?!??

    ** Mais delícia ainda é a idéia de que tem gente esperando pra saber o que a gente acha – nada mais legal e, ao mesmo tempo, carregado de responsabilidades! **

    Ouvimos durante a palestra do Michell e concordamos: o que a gente vive é irreversível. É um tempo que agrega através da democratização da informação, da negação da verdade absoluta. Que convida qualquer um a deixar de ser mero espectador e passar a ser participante. Somos editores de nós mesmos e estamos num caminho (bom!) sem volta.

    palestra-oficina-de-estilo.jpg

    (Sorry pelo tom sentimental!)


curtimos

ideias complementares às da Oficina