A JOELMA É A NOSSA LADY GAGA

Ela tem paixão por moda, por se vestir, pela brincadeira de "se montar". Tanta é a paixão que ela mesma fazia um monte de roupas desde criança, e no começa da carreira (milionária) os próprios figurinos. Ela absorveu como ninguém as referências visuais do seu meio e inseriu to-das no seu vestir pessoal e profissional - e isso é um super mérito, não é?!?? Ela inspira um público cativo e criou/montou sua própria grife, inspirada no que usa e no que sonha que outras usem também. É tudo super digno, não quer convencer ninguém de que tá certo, é tipo uma 'verdade pessoal' que, com consistência, ganha admiração de outras tantas "gentes". E o glamour, hein? Brilhos e cores e pontas e movimento e recortes e pele à mostra - roupa de palco, fantasia de mulher brasileira mesmo. Mas a melhor parte, a parte mais "Lady Gaga" da Joelma da banda Calypso, é que ela não precisa da aprovação de ninguém: ela usa a moda como a moda quer ser usada, sem medo, sem se levar à sério, sem obrigação de agradar ou de dar certo. Não é uma delícia perceber que a gente também pode? Cada uma do seu jeito?!?? ;-)

Obrigada à Kika que deu uma aula de Calypso e também esse título pro post! ;-)