AULA FÁCIL DE MANUTENÇÃO DE ROUPAS

Agora que o calor chegou de verdade a gente transpira mais, usa mais roupas e acaba lavando as peças mais vezes. Os processos de lavar, secar, passar e dobrar/guardar são determinantes pra manutenção das nossas roupas, sabiam? Aqui tem alguns truquezinhos (e "chamadas de atenção"!) que são quase nada, mas que fazem diferença na durabilidade da peça:

_A gente é do grupo que defende lavagem com água fria pra todos os tecidos, pra não correr riscos: na água quente o algodão pode soltar tinta, tecidos sintéticos podem encolher/deformar e as tramas de tricôs e malhas podem ceder. E não custa "preparar" as peças pra lavagem: esvaziar bolsos, fechar zíperes e desdobrar mangas e barras é sempre bom. Também não é demais separar as lavangens em 'turnos': roupas claras, roupas escuras e roupas coloridas formam 3 grupos que não deveriam se misturar nunca na máquina (ou no molho!).

_Pra lavar na máquina os módulos mais simples e mais rápidos de centrifugação são também os mais 'garantidos', pra tudo -- atrito demais pode desgastar tecidos, desbotar cores e lavagens, fazer aparecer bolinhas e deformar costuras. Quando as peças forem lavadas à mão é bom retirar o excesso de água do enxágue apenas pressionando as peças, nunca torcendo ou fazendo muita força.

_Atenção na hora de pendurar peças: quanto mais esticadinhas elas ficarem, menos desgaste! É bom pendurar as peças em cabides e aí pendurá-los no varal, porque assim a peça já seca lisinha (sem tantas dobras ou marcas) e não vai precisar de tanto calor/pressão do ferro de passar -- que em excesso também prejudica tramas e tecidos. É bom que o varal seja instalado num lugarzinho com uma ventilação bacana, mas sem luz do sol direto nas peças.

_Na hora de passar quem mais ajuda são as etiquetas que vêm dentro das peças, com símbolos que indicam modos e temperaturas -- tem que seguir à risca! De regra, tecidos sintéticos (misturas com acrílico, poliéster, poliamida, etc...) devem ser passados em temperaturas amenas e tecidos naturais (algodão, seda, linho, lã) podem ser passados em temperaturas mais elevadas (mas nunca mega quentes). Peças passadas pelo lado avesso estão à salvo de queimaduras e marcas de brilho.

_Tricôs e camisetas de malha devem ser dobrados e não pendurados (os fios e tramas podem deformar e ficar com a forma do cabide marcada nos ombros) e camisas, calças, vestidos e saias economizam o uso do ferro de passar se forem pendurados esticadinhos. Muita roupa junta, tudo empurrando tudo, não só atrapalha a escolha (e até a visualização) do que se vai vestir como aumenta a chance de contratempos relacionados à umidade - mofo, bolor e "marcas de guardado". É legal deixar as portas do armário abertas por umas 2 horas, todos os dias, pra ventilar e deixar as peças 'respirarem'.

_Bolsas e sapatos devem ser guardados com (um mínimo de) ordem: couro com couro gera arranhões, deforma as peças e a sujeira de uma passa pra outra. Se guardar em saquinhos prefira os de tnt e não os de plástico (que abafam e não deixam o couro 'respirar'). Se a bolsa e os sapatos molharem nos dias de chuva é só encher tudo de jornal amassadinho quando chegar em casa e deixar assim durante a noite -- o jornal suga a umidade em excesso e ainda garante a forma das peças.

Esse é um "resumão" da parte mais geral da nossa aula de manutenção pras funcionárias/ajudantes das nossas clientes de consultoria -- e só com isso as peças da galera já duram bem mais, com aparência de novinhas por mais tempo. ;-)