AUTOESTIMA PODE SER DESENVOLVIDA!

O dicionário diz que "autoestima é a valorização que uma pessoa confere a si própria, permitindo-lhe ter confiança nos próprios atos e pensamentos”. Os livros de psicologia concordam, e dizem que a autoestima é a avaliação que a gente faz da gente mesma -- o que a gente pensa e sente sobre quem a gente é.

De todos os julgamentos que a gente faz, nenhum é tão importante quanto esse julgamento que a gente faz sobre a gente mesma. E essa avaliação, essa “valoração” -- de acordo com o significado da própria expressão! -- afeta TODAS as nossas ações e decisões. Muito além de roupa apenas!

revolutioon.png

Então, autoestima pode ser uma soma de autoconfiança e autorrespeito. Essas sensações podem ser encontradas dentro da gente mesma, e podem ter influência do ambiente em que a gente vive/está, dos exemplos que a gente teve e tem, das nossas próprias experiências. Quando crianças, nossa auto-confiança e nosso autorrespeito podem ser alimentados ou destruídos pelos adultos -- conforme a gente foi respeitada, amada, valorizada e encorajada a confiar na gente mesma.

A boa notícia é que, seja qual tenha sido a educação recebida, quando a gente cresce esse assunto passa a estar nas nossas mãos. Autoestima não é sensação estática, super pode ser desenvolvida! Quanto mais atenta a gente está, mais a gente consegue enxergar e reconhecer o que é e o que não é -- a gente não precisa gostar do que vê no espelho, por exemplo, mas a gente tem que saber que desejos, medos e negação não alteram os fatos. Assim a gente consegue fazer O MELHOR QUE A GENTE PODE COM OS RECURSOS QUE A GENTE TEM! Lembra da nossa fórmula da boa relação com o espelho? Então.

Roupa pode ter participação no desenvolvimento da autoestima, como aliada e como facilitadora de amor próprio. O que a gente veste não muda quem a gente é ou como a gente é, mas ajuda a gente a se enxergar com mais amor, com mais carinho, com satisfação e até orgulho (é ou não é?). Só quem estabelece essa relação de amor e de companheirismo (!!!) com o guarda-roupa consegue testemunhar valor real pra moda, além de tendências e modinhas-modismos.

A gente te convida a tentar, a experimentar, garantindo que a sensação de deliciosidade compensa. "Comece uma revolução e pare já de não se gostar!"

+ texto livremente adaptado do programa You in Action de desenvolvimento pessoal