ARREDONDADOS E ANGULARES

No começo do século passado as artes e a arquitetura e o design e as publicações apareceram cheios de formas orgânicas, lembrando folhas e formas da natureza, arredondadas, fluidas, com florzinhas e arabescos e voltinhas e mais. Era a art noveau (se diz "ar-nuvô", haha) e as características desse movimento não ficaram restritas às telas - todo mundo usava art noveau em tudo, até nos looks.

Quando essa onda fofucha começou a enjoar, o universo das artes resolveu mudar de direção e fazer tudo bem reto, com formas geométricas marcadas (triângulos, círculos, quadrinhos e pontas), movimento que foi chamado de art déco (a gente fala "ar-decô"). E de novo essa onda foi parar não só na arte plástica mas também nos prédios em que se morava, no projeto gráfico dos jornais que se lia, na embalagem dos produtos que se comprava... e nas roupas e acessórios. Todo mundo, em todas as áreas, se ligou numa estética específica e aplicou essa estética de mil jeitos na prática, vivendo isso (e nao só curtindo!).

Olha... então não tem porque, cem anos depois e numa época com vááários movimentos desses, a gente se permitir NÃO viver quaisquer estéticas! :)

Como um exemplo vale pensar nos acessórios que a gente escolhe: brincos e colares podem ser angulares ou arredondados e podem estar em harmonia com as nossas próprias formas - além de participar de coordenação com a gola da blusa (redonda ou pontuda), com o caimento do tecido (molenga ou mais duro), com os sapatos que a gente calça (mais delicados ou mais pesadões), com o cinto que arremata (com super fivela ou fininho, discreto). Fica a dica de aprendizado/exercício pra todo dia, como antigmente!