CARDIGAN EM FESTINHAS (E FESTONAS!)

Nossas clientes de consultoria de estilo aprendem, cada uma do seu jeito e com a sua cara, a substituir echarpes e pashminas por cardigans  -- especialmente em festonas. Visualiza com a gente: se fizer um ventinho frio no dia da festa, certeza de que todo mundo vai pensar na mesma solução -- o vestido é lindo, manda fazer um pedação de pano da mesma cor e enrola nos braços. Ou saca aquela pashimina preta "que vai con tudo" e pronto.

Mas gente, se proteger do frio pode também ser legal e carregar informação, acrescentar interessância - não precisa ser só funcional. Cardigans finos, feitos de fios de qualidade (misturas de lã e algodão e seda e mohair e cashmere e angorá e afins), são leves - às vezes até transparentes - mas esquentam super. E acrescentam cor, textura, forma e até brilhinhos e bordados, se for o caso.

Essa moça aqui, ó, usou e arrasou (haha).

com_e_sem_cardigan

Legal que o cardigan seja mais próximo do corpo e que as proporções sejam escolhidas de acordo com o que se usa no resto do look: vestido curto pode ser acompanhado de cardigan mais longuinho, vestido longo pode ter cardigan curtinho ou bem longão (tipo diva!) na coordenação. E as manguinhas podem sempre ser puxadas até os cotovelos, pra ficar mais atual e pra continuar com a brincadeira das proporções. A gente aqui quer encorajar todo mundo a tentar na próxima festona!