COLETE DE PELE: COMO ESCOLHER, USAR E COMBINAR

A peça não é das mais fáceis de usar nem de escolher, mas as lojas estão bombando os estoques com colete de pele fake. Tá fácil fazer funcionar, partindo desses 2 princípios: o material precisa ser bom e a dona pode prestar atenção nos volumes do look. Se bem usado, o colete te esquenta no inverno e acrescenta interesância ao look de um jeito bem atual. Por outro lado, justamente por ser uma peça muito "da hora" é bom ativar a criatividade para não ficar com cara de vítima da moda, de look que vai datar em meia estação, sabe como?

COLETE DE PELE: COMO ESCOLHER, USAR E COORDENAR

Para usar de um jeito legal, é bom pensar no colete como um atualizador do look, uma peça que mostra que você "sabe o que está acontecendo no mundo", mas que precisa vir combinada com a sua cara, de um jeito original, para passar a mensagem de que --para além da modinha-- você sabe quem você é. <3

A gente preparou um roteirão de como usar, escolher e combinar os coletinhos!

TEXTURA Toque que lembra nylon ou pelúcia, fio crespo e aspecto fake demais deixam a peça com cara de feirinha hippie caída. Além disso, quanto mais crespo for o pelo, mais volume ele parece ter. Quem quer parecer mais fininha (ou suavizar peso visual na parte de cima da silhueta, alô peitão alô ombrão) pode preferir os lisos e suaves.

PELOS As opções mescladas --que misturam cinza, bege e preto, por exemplo-- ajudam a quebrar a dureza da peça porque passam uma sensação de movimento, tirando um pouco o foco do volume. Já as cores chapadas --colete 100% preto, 100% bege-- remetem à algo rígido, denso, aumentando a ideia de volume.

COMPRIMENTO Em relação a tipo físico, os coletes mais curtinhos beneficiam quem é pequenina na parte de cima do corpo e quer disfarçar o quadril larguinho (vale ter clareza de peso visual, ó!). Comprimentos alongados --abaixo do ossinho do quadril-- são amigos de quem tem peitão ou ombrão. Quanto ao estilo, a gente acha que os longuinhos tendem a ser mais elegantes.

MIX DE ESTAMPAS Se o colete já tem textura, misturar com outros tipos de textura pode ser bem interessante. Contrapor a fofura estruturada do colete com camisa de seda lustrosinha é super legal, por exemplo. Em relação às estampas -- listras, gráficas, florais e abstratas podem render looks incríveis misturados com pele.

ANIMAL PRINT 3D O colete de pele fake funciona no look como um animal print 3D, então, as combinações menos legais de textura são as que trabalham outros animais, formando um blocão safári, tipo colete de pele + oncinha + cobra + zebra.

CORES Colete malhado, desses que misturam mais de um tom, vai super bem com estampa. Colete preto coordena melhor outros tons neutros escuros (como marinho, cinza, roxão, vinho, azul-petróleo, marrom) e colete marrom fica ótimo com tons mais quentes como laranja, rosa, vermelho e amarelo. + como coordenar cores

MARCAR A CINTURA Se a peça é volumosa, marcar a cintura garante que a gente não vai parecer mais cheinha do que é necessário. Acontece que marcar a cintura por cima do colete provavelmente vai criar um puf em cima do cinto e outro embaixo. E aí, se for pra ter puf a gente prefere adquirí-lo comendo! :) A estratégia então é marcar a cintura antes de colocar o colete ou escolher um modelo de colete mais ajustadinho.

Uma ideia boa seria juntar

-vestido -cinto por cima do vestido -colete abertinho por cima de tudo.

Essa composição cria um corredor polonês de magreza bem no centro do seu corpo. Se a peça debaixo - no caso, o vestido - for chamativa, melhor ainda porque o corredor ganha destaque sobre as muralhas de fofura do colete.

COOMBINAÇÕES QUE TO-DO-MUN-DO TÁ FAZENDO Pra não ficar com cara de seguidora de modinha, é bom que se exercite criatividade pra tentar fugir das composições mais óbvias: aquelas que todo mundo está fazendo, tipo colete de pele fake com calça jeans e camiseta branca ou preta e botinha, por exemplo.

BOAS COMBINAÇÕES! Colete mais longuinho vai super bem com shortinho curto, calça pantalona ou com vestido acima do joelho. Colete curto vai bem com calça mais curtinha, com pantacourt ou calça tipo saruel.

Mais: como a pele remete à algo luxuoso, a gente acha mais legal combinar com peça com cara de conforto e fim de semana -- para trazer a mensagem de que é possível resgatar o glamour para o dia-a-dia. Peças que casam com esse discurso são calça de plush, vestidinho floral com manga e uma botinha, top de malha bem soltinho, tênis ou camiza xadrez (fazendo uma vibe lenhador).

ONDE ENCONTRAR + como fazer compras conscientes online + como fazer boas compras em brechós

*Juliana Cunha é jornalista e colaboradora do blog da Oficina de Estilo, que sorte a nossa :) ce pode ler outros textos dela pra Oficina aqui -- e os textos autorais dela no Já Matei Por Menos, ó!

+QUER TRABALHAR COMO PERSONAL STYLIST? +COMO CONSTRUIR UM GUARDA-ROUPA INTELIGENTE