DRESSCODE DE TRABALHAR EM CASA

Quem levanta da cama pra só atravessar um corredor e então sentar na mesa do "escritório" PRECISA se preparar pra isso com atenção e cuidado: tomar banho, arrumar o cabelo e escolher um look apropriado (ahãm!) fazem diferença. Claro que o rigor é outro, roupa de trabalhar em casa pode ser tão confortável quanto o pijama com que a gente dormiu, mas nem por isso é necessário trabalhar desarrumada. Porque né, o motoboy pode aparecer pra retirar uma entrega, pode surgir um convite pra almoço em cima da hora, pode ser que a gente precise sair assim, rapidinho - e horário de trabalho é tempo de estar preparada (visualmente!) pra tudo.

Conforto equilibrado Roupa confortável não é a roupa que a gente mais usou na vida e que tá desgastada, rasgadinha, puída. Os materiais que confeccionam o que a gente veste é que são responsáveis por não apertar, por cair soltinhos, permitir mobilidade, deixar a gente quentinha (no frio) ou fresquinha (no calor). Malha, plush, viscolycra e moletom funcionam super bem - e pra não renderem uma cara 'confortável demais-da-conta' podem sempre ser coordenados com pelo menos uma peça em tecido plano.

Modelagens motivadoras Malha pode ter design, moletom pode ter design, algodão pode ter super design: é super possível escolher essas peças equivalentes-ao-pijama, mas com detahes que incrementem o look com informação visual de valor - e que deixem a gente se sentindo especial e motivada pro trabalho em casa. Vale calça saruel nesses materiais, vale corte como se fosse alfaiataria nos tecidos molinhos, vale blusas com decotes recortes pregas faixas e mais: tem até na Hering! Uma sacadinha que seja na modelagem já faz diferença. Essa mesma ideia vale pra jeans: todo dia vestir o mesmo jeans e a mesma camiseta pra trabalhar sem sair de casa não dá energia ne-nhu-ma, né? ;-)

Terceira peça sempre pronta pra sair A gente fala da importância de uma terceira peça no look desde 2008 (!!!), e pra quem trabaha em casa ela pode ter valor extra. A gente pode estar bem confortável, bem com tudo molinho, soltinho, e ter um complemento escolhido a dedo pra arrematar o look com a formlidade/elegância necessária - se for o caso de atender a porta, descer pra um almoço de última hora, sair correndo pra uma reunião esquecida na agenda... sabe assim?

Cores que equilibram informalidade Se a gente tem um "pequeno guarda-roupa" de trabalho em casa, com calças confortáveis e bermudinhas e camisas e vestidos selecionados pra esse fim, tudo pode ter cores coordenáveis entre si e não é uma má ideia construir esse conjunto de peças em cores neutras. Look com menos cor colorida fica mais formalzinho por si só - o que equilibra super a mensagem de informalidade dos materiais gostosos de trabalhar em casa. Daí, quando for o caso de animar, a base neutra tá preparada pra ganhar peças coloridas na coordenação!

Acessórios de trabalhar fora de casa O look mais simples pode parecer elaboradíssimo-chiquérrimo com um colarzão de metal, ou com pulseiras coordenadas entre si, com um lenço lindo, com sandália e sapatilha arrumadinhas (não é uma lei combinar moletom/malha com tênis, viu!). Vale escolher acessórios como se o trabalho fosse fora de casa! Mais importante de tudo: look de trabalhar em casa tem que ter bolsa preparada pra acompanhar, se for o caso de sair: a melhor bolsa do armário da gente pode acrescentar a aura profissional ao look confortável - vale escolher elegância e qualidade, exatamente pra contrapor!