Juventude pra vestir

A gente foi atrás de entender por que meninas “na flor da idade” (como diriam nossas vovós) às vezes aparentam estar na meia idade por meio das roupas que escolhem - mesmo que elas não percebam. O Luigi Torre, editor de moda da U+MAG e autor do About Fashion, deu várias dicas do porquê desse movimento.

Segundo ele, tem essa vontade de seguir os próprios rumos da moda, que nessas ultimas temporadas têm resgatado o espírito dos anos 30 e 40, que carregam uma imagem bem mais sóbria, e o próprio conservadorismo que parece ter tomado conta do mundo nesses tempos nas searas políticas, econômicas e culturais, que influencia todo o jeito como as pessoas vivem a vida – e consequentemente o jeito que elas se vestem. E atrelado a isso tudo tem a vontade simples e pura de alguns jovens se vestirem de gente grande para serem levados mais a sério, especialmente porque hoje tudo é muito mais acelerado na questão da maturidade. Tipo quem tem 15 anos e quer fazer coisas de quem tem 20, e quem tá com 20 quer ser tratado como se tivesse 25 e assim por diante.

A Susana Barbosa, editora de moda da Elle, também explicou que algumas meninas têm buscado “uma sofisticação” a toda prova, e acabam recorrendo às fórmulas óbvias, que carregam também uma mensagem conservadora, como tom nude, coque, saia midi, pérolas, blusas com gola de laço, e até as famosas bolsas “Birkin”, e ó: “O resultado são meninas de 23 anos, que vivem em 2011, aparentando as moças de 40 anos das décadas de 50”.

Mas se você gosta desses itens – a gente também curte – e é novinha, nem tudo está perdido. A Susana e o Luigi também falaram que o “frescor da juventude” está justamente em usar um ou outro desses itens, mas de um jeito novo. A gente (Oficina de Estilo!) acha que dá pra fazer isso ao misturar um de cada desses elementos de sofisticação instantânea com itens mais informais, bem joviais, tipo camiseta, jeans, sapato sem salto, comprimentos mini, maquiagem e esmalte bem coloridos, montão de acessórios, cabelo mais moderninho.

E se a gente pensar que a atitude, qualquer que seja a idade, é o que vai ser traduzido para a nossa roupa, qualquer um pode aplicar no dia a dia um pouco dessa filosofia que a Elis Regina cantava e deixar o novo sempre vir, mesmo que só um pouquinho. Assim a gente se permite mais, arrisca mais, se diverte mais e aproveita a vida muito mais. Não é isso que o comercial de refrigerante diz que “gente jovem” faz?