OFICINA DE ESTILO NA RENNER

A gente trabalhou na apresentação de uma coleção da Renner, e esse post compartilha o resultado do que a gente fez por lá. :) Foi uma oportunidade da gente estar junto de um grupo de stylists incríveis, observando de perto o trabalho deles - e aprendendo. Agora a gente admira ainda mais esses profissionais: eles são FONTE de todas as idéias de "como usar" que editoriais e passarelas dão pra gente. É da cabeça deles que sai um monte de inteligência-fashion que a gente exercita no dia-a-dia! E estar junto com eles fez com que a gente prestasse atenção extra no nosso próprio trabalho. Olha só!

renner1

Vestidinho cinza com camisa lilás com meia azul com sapato marrom cria uma coordenação linda de cores neutras. Tudo opaco, tudo em tom médio, tudo coerente e sem se destacar muito, grupo bom de cores. Tão bom que pode parecer homogêneo demais! A gente pensou então que é legal na coordenação de neutros acrescentar padrão, textura, superfície e forma diferentes pra ter interessância: o sapato tem couro drapeado, o tecido da camisa é lustroso, o vestido tem  etc etc etc.

renner2

Tudo desse look faz parte do universo formal: calça alfaiataria (que pode ter brilhinhos), camisa branca (que pode ter gola diferente, abotoamento diferente, mangas e omrbos diferentes e mais), colete (que pode ser "montado" por pashimina e cinto).

No lugar de cardigan ou paletó - que cobririam o volume legal das mangas da camisa - a gente quis usar um colete. Peça também pertencente ao código de vestir formal, derivada dos terninhos dos meninos. Adorno que esquenta, se for o caso - e não é essa a definição de uma pashimina? Pois a gente resolveu usar a própria como um colete, como já tinha fucnionado com uma cliente uns dois ou três anos atrás. E funcionou de novo!

renner3

Bermuda soltinha e não-tão-curta + bota + meia opaca super funciona como calça. Grupo de peças como alternativa pra uma outra sozinha: muito mais chance de se ter interessância! Pra completar a gente resolveu arriscar uma sobreposição de peças insobreposicionáveis (haha!). Camisa de laço dá certo com blusa de pedras preciosas se o detalhe de uma vira elemento importante da outra e vive-versa. O laço era detalhe na camisa e junto com a blusa vira centro das atenções; as pedras são centro das atenções mas viram detalhes junto com a camisa... tipo isso. E uma coisa não esconde a outra, tudo tá à mostra e se coordena com harmonia.

ENTÃÃÃO a gente concluiu que, além de fugir da primeira idéia de coordenação de um look, vale também procurar mais de um jeito de usar a mesma peça. E variar não só jeitos de usar como também propósitos de cada uso. E que a gente pode ser como os stylists, experimentar e fazer-render uns próprios truques de estilo. Que Sylvain Justum, Thiago Ferraz, Gi Macedo, Rita Lazzarotti, Aninha Strumpf, Zuel Ferreira e Juliano Pessoa são gênios, mas não custa a gente tentar! ;-)