moda de mãe (ou minha memória fashion)

Se eu parar pra pensar, a primeira imagem de moda que me vem à memória é a da minha mãe se preparando pra sair pro trabalho. Muito provavelmente ela já arrasava bem antes dessa minha lembrança, mas a imagem dela se maquiando em frente ao espelho, com o barulhinho das pulseiras aumentando na medida em que ela aplicava a sombra (colorida, eram os 80's!), é a mais marcante que eu tenho na memória e acho que super despertou meu desejo de também me enfeitar - e de enfeitar outras.

mamae-e-eu.jpg

 mamãe estilosa de macacão laranja e maxibolsa, comigo (no colo) de tomara que caia florido

((E era bem a época da novela Roque Santeiro e a Lolan, minha mãe, usava duas cores de sombra ao mesmo tempo, tipo bem ousada: minha combinação preferida era roxo e rosa, acho que a dela também.))

Lolan - esse é o diminutivo carinhoso de Solange! -  já trabalhava em escritório de advocacia mesmo enquanto ainda estudava. Mas o ambiente formal de trabalho não era limitação pra suas vontades de cores e formas: era uma fartura de tailleurs e terninhos coloridos, muitas pulseiras e broches e colares e um cabelo que precisava de permanente pra ficar rebelde do jeito que ela gostava (gosta até hoje!). Desde sempre observei seu senso de proporções, seu cálculo de "dosagens" de modelagens, sua exigência na hora de escolher tecidos (ela entende SUPER de tecidos! mestra!), sua atenção com comprimentos.

memoria-fashion-i.jpg

Nunca vi minha mãe insegura em frente ao espelho, nunca a vi perguntando opinião de ninguém antes de sair ou tirando dúvidas tipo "qual sapato fica melhor" (eu faço tudo isso todo dia!). Tanta segurança resultava numa super liberdade ao se vestir: ela podia ousar quanto quisesse e sempre tava adequada, confiante. Quando eu tava pra ficar adolescente, minha mãe foi à uma cerimônia de premiação de qualquer coisa em que ela seria a única mulher a receber o título/prêmio em questão. E ela foi vestida de terninho, camisa e gravata!

Por conta disso sempre tinha "sessão de fotos" com amigas na minha casa: a gente tinha acervo farto e eu me achava A maquiadora. Na época de baladas eu virei a maquiadora oficial do grupo, e por isso todo mundo aproveitava pra se arrumar na minha casa - e eu sempre tinha opinião, sempre acrescentava um acessório ou acrescentava uma cor pra harmonizar o look das melhores-amigas que se submetiam. No fim, todo mundo desfilava pra Lolan aprovar ou refazer todo o nosso 'styling' - e todo mundo adorava ter a minha mãe de 'juíza fashion'!

memoria-fashion-ii.jpg

A Lolan hoje veste as mesmas coisas que eu, mas nela tudo fica ainda mais legal. Ela ainda me influencia, eu ainda peço opinião, ainda procuro coisas no "acervo" dela uma vez ou outra, mas o mais valioso ela já me deu só de existir: o exemplo. Imagem de moda (pessoalmente eu tenho essa certeza:) a gente armazena na memória desde que nasce, como um arquivão de referências que a gente pode consultar durante a vida toda. E o meu tá recheado, graças à mamãe. <3