NATUREZA PENDURADA NO PESCOÇO

Coisa mais brasileira (não é?) esses colares feitos com elementos naturais, tipo madeira, palha, pedras brutas, sementes, tecidos rústicos e tals. Junto com a brasilidade pode vir também uma idéia de feira hippie que né, pode não caber no ambiente profissional ou pode "informalizar" o visual além da conta.

Legal é tirar a cara de natureba demais coordenando esses colares - que quase sempre tem volume, cores, texturas mil e tamanhão - com outros materiais menos rústicos, menos simples e menos informais. Tipo tecidos lustrosos e sedosos (alô sedinhas e algodões finos!); tricôs leves bem de mulherzinha, meio transparentes até; e alfaiataria - lãs finas, tecidos planos com padronagens pequeninas como as dos ternos dos meninos. Tudo com cara de menina-feminina (haha), de calculado, de feito assim de propósito, sabe como?

Vale também mesclar esses colares com outros acessórios, mais refinados e delicados: brincos pequenos com pedras translúcidas, relógio de metal, anéis e pulseiras douradas e prateadas e mais - e assim, quanto mais naturalzão for o colar, mais precioso pode ser o acabamento dos outros acessórios que compõem o look, viu. E dá-lhe referências locais - com carinha global e arrumadinha!