QUEM NÃO TEM COLÍRIO...

...usa óculos escuros, especialmente nessa nossa terra iluminada nas quatro estações do ano, sem descanso pra vista! Na hora de escolher óculos escuros a gente (aqui na Oficina!) leva em consideração duas direções: formas e traços. É bem importante se olhar no espelho e perceber as larguras de testa e maxilar, pra ter em mente se o rosto é mais largo em cima e mais estreito na parte de baixo ou vice-versa. A idéia é que a armação escolhida compense essas distâncias pra alcançar equilíbrio, como se o 'conjunto da obra' ficasse todo oval, sabe? Daí o segundo passo é conhecer cada pedacinho de rosto que a gente tem (haha) e saber se os nossos traços são arredondados, angulares, delicados ou marcantes - e vejam bem, é possível ter traços arredondados e marcantes tanto quanto é possível ter traços angulares e delicados.

angulares

Quem tem traços angulares (queixo pontudo, sobrancelha retona, nariz afilado, lábios retos, olhos amendoados enão tão redondos, maxilar marcado) pode experimentar armações com linhas também retas. Essas formas não precisam ser pontudas, vale escolher desses óculos retangulares com cantos arredondados! Ó exemplos aqui em cima!

arredondados

Quem tem traços arredondados (nariz bolinha, olho redondo, boquinha de coração, seobrancelha em arco, queixo fofinho) vai ficar feliz se experimentar formas ovaladas. Claro que não precisa ser círculo literalmente, vale ser mais arredondada, mais fluida, mais orgânica. Aqui em cima tem algumas referências.

marcantes

Quem tem traços-marcantes fortes pode escolher armações pesadas em materiais super densos (acrílico e acetato nada translúcidos, osso, metais e tals), em cores escuras, com lentes opacas e sem detalhes vazados nas laterais. Pessoa de traços fortes que escolhe óculos delicado parece estar usando óculos emprestados da amiga fofucha. Olha aqui em cima umas referências bem extremas!

delicados

Quem tem traços delicados pode ir sem medo na direção das armações em cores mais claras (cinzas, azuis, marrons), em materiais translúcidos, com lentes mais transparentes e com detalhes vazados nas laterais. Gente de traços delicados que escolhe óculos muito marcante serve de cabide pro acessório: todo mundo vê óculos e sóóó muito depois vê a pessoa. Esses aqui em cima são exemplos de armações leves, ó.

maxilar

Mais: quem tem maxilar largo ou marcado é quem mais devia experimentar armações que "puxam pra cima". Pensa em gatinho ou no formato tipo borboleta que a Prada fez tempos atrás - só da atenção ficar na parte de cima da armação já dá efeito "equilibrante" (haha). Aqui em cima tem umas referências pra entender.

testona

Quem tem testona mais larga é quem mais devia usar os modelos tipo aviador, ou quaisquer outros que tragam a atenção pra parte de baixo da armação (pra compensar a falta de volume embaixo, tá entendendo?). Esses aqui em cima são exemplos de óculos que chamam essa atenção pra baixo.

Diz que em óculos de grau a sobrancelha sempre tem que estar aparente, e que em óculos de sol ela pode ficar escondidinha embaixo da armação, vale prestar atenção! E pra terminar, todos esses detalhes e elementos dos óculos podem harmonizar traços mas também podem enfatizar cada característica do rosto de quem usa - e isso depende de personalidade! Vale conscientizar, então, se a gente quer reforçar algum traço ou forma de propósito, ou se a gente quer mais é suavizar e harmonizar tudo. Aqui no post a direção é toda a da harmonia, e quem quiser enfatizar/reforçar pode fazer tudo ao contrário!