SAIA CURTINHA, BLUSA MAIS LONGA

Coisa mais atual é usar sainha/shortinho de comprimento mais curto com blusa compridinha por cima, né? Nada mais natural depois de uma longa temporada de sainhas de cintura alta usadas com regatinhas por dentro - alô ciclos da moda! É a vingança das moças de peito e de ombros: se a onda da cintura alta favorece quem quer disfarçar quadril, essa é a vez de quem quer disfarçar o volume da parte de cima da silhueta. Partes de cima lisas, retinhas, soltas na silhueta e mais longas dão sensação de tronco mais afinado - e sainhas com camadas, babados, texturas e estampas usadas por baixo, balançando só uma barra por baixo da blusa, chamam atenção pra pernocas em dia e equilibram o volume do quadril visualmente. Quem tem peitinho médio ou pequeño (mesmo com ombrão) pode até arriscar um cintinho sobre a blusa, na altura da cintura mesmo, só pra dar um charme. Uma graça, não? irregular

A coisa dos comprimentos subindo tem tudo a ver com os sapatos que as vitrines têm oferecido pra gente, cada vez mais pesados, com gáspeas mais altas, cobrindo bem o peito do pé. Sapatos assim acabam encurtando as pernocas de quem usa - os comprimentos subindo, então, ajudam super a equilibrar proporções e alturas. E aí, quanto mais o sapato cobre o pezinho, mais curtinho o comprimento da saia pode ser (e mais longuinho o da blusa). O contrário tá super valendo: saias com comprimento mais perto do joelho vão funcionar melhor com blusas menos longas e com sapatinhos mais leves, mais abertos. O importante em qualquer caso é não deixar o look com dois blocos de tamanhos iguaizinhos (saia e blusa ocupando o mesmíssimo espaço na silhueta) - sempre um desses pedaços precisa aparecer mais que o outro, essa é a sacada inteligente das proporções!