VERDADEIRA BELEZA

mundo velho e decadente mundoainda não aprendeu a admirar a beleza a verdadeira beleza a beleza que põe mesa e que deita na cama a beleza de quem come a beleza de quem ama a beleza do erro puro do engano da imperfeição baby, você não precisa de um salão de beleza há menos beleza num salão de beleza a sua beleza é bem maior do que qualquer beleza de qualquer salão

((Trecho da música “Salão de beleza”, de Zeca Baleiro))

Nascer com genética que dá 1,80m e 50 kg naturalmente é maravilhoso! Uma delícia ser naturalmente modelete. Não-tão-delícia é nascer com qualquer outra genética -- todas maravilhosas, cada uma do seu jeito -- e procurar administrar a vida, o trabalho, a comida... pra essa genética alta-e-magra. Não vai rolar! Ou vai dar tanto trabalho, vai ser tão exaustivo... que a não-naturalidade passa a ter pedágio muito caro.

Roupa não faz ninguém crescer centímetros ou perder quilos. Roupa ajuda sim a gente a se enxergar com mais amor. Dá um prazer, é gostoso se curtir em frente ao espelho. Mas se vestir bacana não é - nem de longe! - única fonte de prazer da vida. Dançar, comer bem, passear no parque, cantar, jogar baralho, ir ao cinema, viajar, tomar banho de cachoeira, cuidar das plantas... tudo isso também dá prazer.

Será que a gente tá dando importância muito exagerada pro look? Será que a internet tem feito a gente se comparar somente medindo o que se veste? Será que a gente não tem esquecido de dar importância também a outras áreas da vida -- nos nossos círculos sociais, íntimos, de trabalho, do que a gente produz pro mundo? A gente não é só corpo e aparência, mas na prática a gente tem vivido isso com sinceridade? De verdade-verdadeira?

Beleza, por definição, é o que proporciona prazer ao olhar (ou aos outros sentidos!). E é super possível sentir prazer com a maneira de usar cores, texturas, tecidos e design − isso tudo pode complementar nossas características e harmonizar formas, independentemente do tamanho que a gente veste. Essa é a chave! Partir do princípio de que a gente é matéria-prima maravilhosa de ser trabalhada, e então escolher o que vai melhor com a gente, pra gente!

Ninguém é perfeita - graças a Deus! - e lidar bem com imperfeições é sinal de maturidade, fortalece. Aprender a cuidar do que a gente tem e focar no que há de mais legal na própria aparência leva a fazer escolhas pra quem a gente é e pra vida que a gente vive. E isso é natural e bem mais leve, gera autoconfiança, contribui pra interessância visual do entorno e do mundo. Isso sim rende prazer ao olhar, isso sim emana beleza de verdade. Vamos? <3