VESTIDO BANDAGEM: COMO É NA VIDA REAL?

Já faz um tempo que os “bandage dresses” são mania entre as celebridades. Os vestidos têm esse nome porque são “montados” por uma série de tiras, como se as tiras enrolassem o corpo (tipo uma múmia fashion – haha). É tipo uma bandagem mesmo, que a gente usa quando torce o pé, pra dar uma segurada/protegida. bandage

A marca mais conhecida por fazer (e começar a espalhar a mania dos "bandagens") é a Hervé Leger. Nos desfiles da grife, todo mundo assiste a passarela vestindo um modelo da marca. Parece até show de rock, com os fãs todos trabalhados na camiseta da banda! Geralmente, esse modelo de vestido é bem curto e bem justo. Por isso ele vem com muito “sexyback” agregado, né? Então, pra balancear essa coisa sexy toda, é legal combinar com acessórios menos chamativos (inxalá!): qualquer coisa que seja um pouco mais “cheguei” pode pesar muito combinado com o vestido - melhor acompanhar o look da hora com acessórios clássicos, sucesso desde outros tempos.

Cores também têm papel importante: vestido badage preto com sandália vermelha tem aparência bem mais pesada que o mesmo vestido em azul royal, por exemplo, usado com sandálias em rosa ou em laranja - tem como acrescentar leveza ao look mulherão, até humor! Penteados e maquiagem mais contidos também ajudam a equilibrar a sensualidade “bandágica” - pode ser sexy mas não precisa deixar de ser elegante, né?

E claro, pra usar um vestido curtinho e justinho, é bom estar com tudo em cima, né? Mesmo que existam modelos com maguinhas, decote mais fechado e até comprimento perto dos joelhos, as tiras são justas de um jeito que não poupam nenhum voluminho fora de lugar, mostram mesmo. E tem que bancar: até tem como suavizar a mensagem de "sensual" que esse tipo de vestido transmite, mas não tem como exorcizá-la - ela sempre vai estar junto. Vale se olhar mil vezes no espelo e ser honesta consigo mesma sobre intenções e objetivos!