BRASILIDADE NÃO PRECISA SER CARICATURA

Pouca coisa tem mais cara de ' brasilidade' do que palha - e tem tanto acessório legal feito com esse material, não? Por isso mesmo pode também ter cara de folclórico demais, de fantasia, e de informal demais (até meio desarrumado, sabe como?). O segredo pra usar bem pode ser o mesmo que direcionava o uso da palha na arquitetura e no design do tempo modernista/tropicalista brasileiro. E Lina Bo Bardi, arquiteta que amava trabalhar referências locais nos seus projetos, pode ensinar uma coisa ou outra. Na hora de fazer coberturas de varandas, ela misturava palha e materiais "globais" tipo concreto, aço, vidro. Na hora de inserir a palha em detalhes de móveis, ela fazia questão de ter junto materiais refinados e elegantes tipo madeiras nobres. Local e global, informal e elegante, popular e refinado.

palhinha.png

Acessórios feitos em palha são incríveis pra se usar assim, nesse hi-lo de sensações. Não seria tão legal misturar acessórios de palha com chita ou renda renascença - isso sim, brasilidade com cara de fantasia, de figurino de filme de sertão. Vale muito mais a pena pensar nesses acessórios como detalhes-acompanhamentos de looks. Mesmo com looks em seda, em alfaiataria, no frio... vale o exercício. Bem brasilidade contemporânea!