COMPRAR NÃO É SE INVENTAR, É INCREMENTAR!

Quem compra um bilhão de roupas novas a cada estação não tem estilo, tem "a cara da estação". Menos roupa nova e mais constância constroem identidade visual, e o estilo vem daí. Imagina que pra atualizar um guarda-roupa inteiro a gente pode adquirir 6 peças novas por ano. E que a gente pode ir adquirindo uma a cada 2 meses (dessas 6) -- pensando no calor, e depois no frio que segue.

Pensa em duas partes de cima, um casaco, duas partes de baixo e um vestido - por exemplo. Se tudo desse conjunto for coordenável entre si – cores em tons coerentes, caimentos similares, proporções que funcionam bem juntas – essa compra sozinha já rende um mini-guarda roupa, ou uma mala pronta. E se esse conjunto, além de ser coordenável entre si também for coordenável com o que a gente já tem em casa, então essas seis peças rendem um zilhão de outras combinações!

Com uma compra de 6 peças a gente pode usar roupa nova todo dia, uma peça nova por dia! E se sobrar dindin a gente pode ir fazendo mais compras assim, em grupos de peças – ou programar mais de um grupo desses por estação, tipo: pra esse inverno vale comprar seis peças pra trabalho e seis peças pra balada (ricas!).

E como um guarda-roupa precisa ser atualizado não só com roupas, acessórios contam como compras extras nesse planejamento: vale pensar em botinhas de cano curto, sapatilhas, sapatos mais pesado, assandalhados de inverno (pra usar com meia!) – junto com colares, pulseiras, brincos e broches. Vale pra bolsas e carteiras também.

Experimenta e conta pra gente se não rende mais que compras desvairadas! Porque né, compras servem pra incrementar 'a cara' que a gente já veste com o que tem no guarda-roupa, não pra inventar uma 'nova cara' a cada compra. Fica a dica. ;-)

+ do que a gente precisa?