ORGULHO DE PROFESSORAS

Desde que começamos a formar colegas de profissão no nosso curso tem sido um orgulho sem tamanho conhecer os novos caminhos que nossas pupilas criam e começam a trilhar. Pra gente, ensinar em detalhes e na prática a nossa metodologia autoral - criada a partir das nossas vocações, demandas pessoais e referências - significa exatamente isso: a possibilidade de se apropriar dessa metodologia para transformar e aperfeiçoar o trabalho de consultoria, mais e mais personalizadamente (de acordo com quem entrega e com quem recebe!). Em nenhum momento a gente duvida da capacidade dessas alunas de acrescentar suas próprias histórias a esse método para então testar suas versões autorais do que foi ensinado: é bonito ver idéias tomando forma, clientes se encantando por abordagens frescas e inovadoras, práticas que jamais foram pensadas por nós duas aqui na Oficina ganhando corpo e adeptas na vida real -- tudo através da coragem e da autenticidade das nossas pupilas. :)

No curso a gente entrega tudo tudo tudo que sabe e que vem aprendendo desde 2003 com a prática dessa nossa metodologia, e essa entrega é feita com toda energia, coração e consciência que há na gente aqui. Fácil seria aplicar tim-tim-por-tim-tim o que se recebe em aula, sem tirar nem por -- e ainda reproduzir as mesmas fotos no Instagram, os mesmos pensamentos no Facebook, soltar pro vento as mesmas palavras de ordem que a gente usa mas que, assim, seriam vazias de sentido pessoal e de propósito eficaz. Que orgulho e que alegria (e que alívio!) a gente tem sentido quando, sem fazer alarde nem nada, nossas alunas nos apresentam seus trabalhos autorais, refletidos atraves "do difícil"! :)

carol_eva.jpg

página 198 da WHATABOUT MAG em sua edição #0 por Carol Eva, consultora de estilo pessoal que trabalha com as relações existentes entre corpo, roupa e moda

ROUPA COMO MÍDIA

"Mídia: qualquer suporte de difusão de informações (rádio, televisão, imprensa escrita, livro, computador, videocassete, satélite de comunicações, etc) que constitua simultaneamente um meio de expressão e um intermediário capaz de transmitir uma mensagem a um grupo; meios de comunicação, comunicação de massa." Fonte: Dicionário Aurélio On-line

Vestir-se é um pequeno ritual diário, dentre os muitos hábitos essenciais que permeiam nosso cotidiano. O corpo é a base, o palco, para esse ritual; é o movimento desse corpo que gera movimento também nas roupas que o cobrem, dando origem a um texto que se comunica. Assim como a dança, ou qualquer outra atividade física, vestir-se estimula nossa vivência corporal.

Não existe relação com o vestir que não passe pela relação física com o corpo: o quanto olhamos para ele, o quanto usamos esse corpo, o quanto o entendemos, que consciência temos dele, o quanto queremos adorná-lo, protegê-lo ou escondê-lo.

Enquanto matéria, a roupa é a "coisa" com a qual o corpo terá o mais pleno e intenso contato físico durante toda a sua vida: o corpo toca a roupa o tempo inteiro, todos os dias. A roupa dá ao corpo a forma e a aparência que quisermos.

Tão fundamental para o desenvolvimento de nossa relação com o vestir, o corpo atua como suporte para a roupa que o veste, construindo nossa imagem e transmitindo aos outros não só quem somos, mas também de que forma somos ou queremos ser.

Esse vínculo entre corpo e roupa faz a gente perceber que "corpo-vestido" é mídia, é meio, na medida em que nos apropriamos dele como ferramenta de comunicação consciente.