POR QUE A GENTE SE COMPARA TANTO?

E -ainda por cima- o tempo todo? Com gente da internet, com artistas, com quem tem coisas diferentes das que a gente tem, com quem mora em lugares diferentes, com a namorada do amigo, com gente que quase sempre NADA tem a ver diretamente com o nosso universo pessoal? Partindo do princípio de que todo mundo é 100% único e, por isso mesmo, diferente, toda comparação já queima a largada e sai torta. Não é razoável comparar coisas diferentes procurando fazê-las iguais, né?

Acontece que a gente não só se compara, mas procura alcançar o que parece ser, nos outros, um 'padrão de excelência' -- um indicativo de perfeição ou que qualquer coisa melhor do que a gente já tem. Ces sabem que perfeccionismo  tá pra ser incluído na lista de doenças da OMS? Do-en-ça! O inatingível nunca será atingido... e querer ser parecida com alguém que já existe -- tendo outra pessoa ou outra coisa como perfeita -- é o contrário de autoaceitação.

se a gente olha pra fora, se coloca num lugar de falta, de escassez -- mas o lugar da abundância e do fortalecimento emocional tá disponível pra ser acessado, tá dentro da gente!
se a gente olha pra fora, se coloca num lugar de falta, de escassez -- mas o lugar da abundância e do fortalecimento emocional tá disponível pra ser acessado, tá dentro da gente!

Toda comparação é ladra de satisfação de um jeito muito sorrateiro, e é um exercício e tanto estar atenta: quando a gente olha pro outro, automaticamente olha menos pra si mesma. E na medida que vai desejando/idealizando o que o outro tem (ou faz, ou veste, ou come, etc etc etc) vai desvalorizando o que a gente já é. E o que a gente ainda não é ou ainda não tem pode ser CONQUISTADO -- tão mais valioso ter algo conquistado do que somente comprado, não? Pensa só!

Não é natural mas é tão comum: quando a gente vê já tá no Instagram da moça se comparando com ela... e se comparar faz a gente procurar justificativas, e a gente passa a se justificar muito mais do que o necessário, e gente que se justifica o tempo todo, que procura desculpas de antemão pra tudo... acaba cansando. Esse mesmo esforço e essa mesma energia poderiam ser direcionados pra procurar importâncias, relevâncias, identificação autêntica com a própria história, vontades e porquês... isso sim rende satisfação, segurança, aceitação! Procurar significados e não aprovação!

A conta pode fechar assim: se a gente olha pra fora, se coloca num lugar de falta, de escassez -- mas o lugar da abundância e do fortalecimento emocional tá disponível pra ser acessado, tá dentro da gente! Mas né, é preciso olhar com orgulho e apropriação pra gente mesma, pro que a gente sente, pra vida que tá construindo, pras habilidades que vem adquirindo, pro crescimento, pra própria busca!

A gente precisa ser melhores companhias pra nós mesmas <3 e olha, tudo bem já perceber e ainda não conseguir se desfazer do comportamento (não achamos essa uma tarefa fácil): tamos todas aprendendo, somos todas imperfeitas e incompletas. Parar de nos atacar e já trabalhar essa autoaceitação só de detectar esses ataques -- e se lembrar de reconhecer que esse não é um hábito definitivo: a gente pode se desfazer dele com atenção e intenção. Seguimos (juntas) tentando. <3

+ um guarda-roupa que combine com a SUA vida
+ uma carreira que compartilha colaboração (e não comparação)