MAGRINHAS QUE QUEREM PARECER MAIS GORDINHAS

A Karla Girotto uma vez falou que “a moda dá fantasia para o dia-a-dia, e qualquer tamanho de corpo tem direito a isso”- a gente não podia concordar mais. E sempre se tem notícia dessa ou daquela marca resolver fazer numerações maiores, e a gente tá sempre querendo “afinar a silhueta”, alongar, parecer mais magra, com menos quadril, com a pernoca mais fininha… mentchira? Não, né?!?? Pois de um tempo pra cá a gente tem recebido emails e comentários de meninas magrinhas e altas, reinvindicando dicas pra elas também, protestando contra a nossa atenção às gordinhas em detrimento das magrinhas.

mil-e-quinhentas-calorias.jpg
mil-e-quinhentas-calorias.jpg

essa atrás do milkshake de nutella sou eu, amigos, a Fê. esse post nunca seria pra mim!

Primeiro a gente quis matar essas fofas que jogam na nossa cara que querem parecer menos magras (e a gente aqui em regime constante, nonstop). Mas ok, é verdade, é super difícil achar numeração pequenininha que a gente sabe: já tivemos uma cliente (linda!) com tamanho 34 e nunca trabalhamos tanto. Como peças específicas em tamanhinhos pequenos são mais difíceis, a gente resolveu juntar um monte de ‘truques ao contrário’: tudo que a gente sugere como solução pras fofas parecerem menores, aqui a gente vai inverter pra fazer as magrinhas felizes. Let’s:

• Quanto mais cortes horizontais o look tiver, mais baixinha e cheinha a silhueta vai ficar. Tipo comprimentos intermediários (bermudas, calças corsário, saias, batas mais longuinhas e túnicas, decotes horizontais, mangas nos cotovelos… Dá pra cortar a silhueta também com cintos em cores contrastantes do look e com faixinhas na cintura (por cima da camisa ou do cardigan, sabe?).

mischa1.jpg
mischa1.jpg

• Evitar monocromático e formar ‘blocos de cores’ é outro “preenchedor de silhuetas” super eficaz. Tipo parte de baixo em cor contrastante e diferente da cor da parte de cima do look. Tipo preto e branco, amarelo e cinza, azul e laranja, marrom e creme, etc etc etc. Quando as cores são coloridas e vivas, então, melhor ainda! Que sempre tons neutros retraem volumes (visualmente), e cores luminosas expandem.

• Usar e abusar de texturas e estampas ajuda a criar a ilusão de volume. Tipo malhas com trama espessa, estampas coloridas e espaçadas, aplicações e volumes e babados e franjas (adoro!), brilhos e tecidos lustrosos, penas e plumas (diz que super vai ter, sabia?), tecidos fofinhos, com aparência de tear, tweeds e afins… tudo isso dá uma engordadinha linda na silhueta. Dá pra manipular usando só na parte em que se quer mais ‘aumentar visualmente’: quem tem quadril pequenininho e ombros maiores, usa texturas e estampas embaixo; quem tem ombros pequenos, peitinhos micro e quadril maiorzinho, usa texturas e estampas em cima.

mischa2.jpg
mischa2.jpg

Sobreposições super moldam o tipo físico do jeito que se quiser moldar, mesmo no tempo não-frio. Usar muita coisa, tudo em cima de tudo, sempre cria volumes e curvas, né? Tipo jumper com camiseta, camisa mais longuinha e coletinho curto por cima, vestido e bermuda, camiseta e cardigan, vestidinho e jeans, lenços longos sobre regatas, tudo arrasante pra magrinhas. Bolsas que cruzam, com formatos fofos e mais gordinhos, também acrescentam volume à silhueta.

Sapatilhas sem salto ou com saltinhos micro também colaboram. E sapatos com frentes arredondadas (ou quadradas) fazem parecer mais baixinha do que os que têm frentes alongadas ou pontudas (mas a gente tá numa fase bem não pontuda mesmo, não?!??). Sabe o que mais? meias opacas e com texturas. Botas que enrugam o cano e ankle boots, então, uma beleza pra engrossar pernocas.

mischa3.jpg
mischa3.jpg

A gente escoheu ilustrar o post com mil imagens da Mischa Barton porque, na conversa pra confeccionar essa listinha de dicas, ela pareceu a magrinha que mais se veste pra parecer menos magrinha. Repare, inclusive, que em mais de uma imagem nossa celebrity magrinha aparece com um ou mais cafés bem gordinhos nas mãos - super pode ser mais uma tentativa de “preencher a silhueta”, não?!?? =)

Esse post foi postado pela primeira vez no finado BlogView em 11/09/07, coletivo de blogs que funcionou só naquele ano. No link tem 14 comentários ótemos, todos de gente muito legal que frequentava aquele espaço bom com a gente. ;-)