ALIANÇA ENTRE CLIENTE-PERSONAL STYLIST

Tem muita gente que ainda acha que ter personal stylist é coisa de gente famosa. E a gente adora ver essas mudanças -quase sempre evoluções- na forma de se vestir e, por consequência, de se mostar das famosas que contam com a ajuda de alguém profissional. Legal mesmo é que esse negócio de ter alguém que te ajude a escolher o que vestir se aplica muito bem à vida real. Prova disso é a quantidade de novos profissionais/de gente que largou suas carreiras pra se dedicar à profissão de personal stylist nos últimos tempos.

1.jpg

Quando alguém decide contratar uma consultoria de estilo, geralmente quer sim ajuda pra abastecer o guarda-roupa com inteligência, coerência e versatilidade... e assim, claro, se vestir da maneira como deseja-sonha. Mas cliente de consultoria quer também se descobrir através de roupas, quer sorrir em frente ao espelho todos os dias, quer ter clareza de preferências pra escolher ceriteiro. Por isso mesmo o serviço (feito pra gente-como-a-gente) não é jogar no lixo o que a pessoa já tem e comprar um armário novo: pra valorizar o acervo construído intuitivamente ao longo da vida -- e quem sabe incrementar com uma comprinha ou outra -- tem estudo, tem conversa, tem muuuuita pesquisa e tem mais conversa.

E o que acontece é um tipo de aliança: a cliente confia no processo (super aprofundado em investigação, organizado em parte teórica e colocado em prática em forma de treinamentos!) e participa ativamente, entregando informação pra ser traduzida em técnica de consultoria. E quem performa a consultoria se despe de gosto pessoal pra mergulhar no universo da cliente e faz o serviço acontecer da forma mais bacana e adequada aos gostos, necessidades e rotinas de cada uma. Por isso que é personal stylist: é bem pessoal mesmo, uma a uma! Para cada cliente nova, estudo, pesquisa e papos novos.

Quem tem interesse em contratar uma personal stylist pode começar um trabalho de busca de referências pra ver ver que tipo de trabalho que cada profissional já fez, o que estudou, há quanto tempo trabalha no mercado de consultoria de estilo... e tentar conhecer um pouco essa pessoa que vai trabalhar com uma coisa tão especial: a aparência que a gente tem e que dá suporte pra como a gente se comporta/se coloca na vida inteira. Pesquisar o site, buscar testemunhos de clientes, avaliar se linguagem e cronograma tem a ver com o que se quer, analisar experiência, testar empatia. :)

O site da Gloria Kalil fez, tempos atrás, uma matéria pra falar do que faz uma personal stylist -- com entrevistas legais pra conhecer pontos de vistas de profissionais variadas (inclusive a gente!). A própria Glória, num editorial antigo, deu dica pra escolher alguém pra chamar de "nossa personal stylist": "olhar como ela se veste e que tipo de trabalhos já fez, se têm afinidades e se a pessoa presta atenção na sua individualidade". Ensinamento pra guardar, hein?

+ pra entender como funciona uma consultoria de estilo